RESENHA: Marcada – The House of Night


Título: Marcada – The House of Night, Vol. 01

Editora: Novo Século
Autora: Kristin Cast

Páginas: 327

Ano: 2009

Sinopse: 
No primeiro volume da série House of Night, começa com a protagonista Zoey Redbird, que era uma garota comum, de 16 anos, até ser marcada pela Deusa Nyx. Esse mundo é igualzinho o nosso, mas os vampiros existiam desde antigamente e conviviam pacíficamente com humanos até agora. A partir daí, sua vida muda completamente e ela tem que ir morar na House of Night, porque se não, seu corpo pode rejeitar a transformação, e ela irá morrer. Porém, ela era diferente dos outros calouros (vampiros antes de completar a transformação), pois sua marca de lua crescente era completa, e tem uma estranha conexão com a Deusa Nyx. Zoey vai descobrir que mesmo não sendo mais humana, sua vida estará longe de ser fácil, pois terá que aprender a controlar poderes que nem sabia que tinha, mas agora, com novos amigos e uma nova vida a apoiando. O que ela não conta é com um novo inimigo misterioso e poderoso, que está mais próximo do que Zoey imagina.
Em Marcada de The House of Night você vai conhecer um mundo parecido com o nosso, exceto pelo fato de que nele os vampiros sempre existiram e convivem tranquilamente com as pessoas normais, apesar de não serem socialmente aceitos. Alguns vampiros quando chegam a determinada idade são marcados por rastreadores com uma tatuagem de contorno de meia lua na testa e assim, deverão se mudar para a Morada da Noite e completar, ou não, suas transformações. 

”Fostes escolhida pela Noite; tua morte será teu nascimento. A Noite te chama; preste atenção para escutar Sua doce voz. Teu destino aguarda por ti na Morada da Noite.”

O livro conta a história de Zoey Montgomery, uma garota que teve a felicidade, ou infelicidade, de ser Marcada por um rastreador. Agora ela deverá abandonar sua casa, sua família e sua vida para morar na Morada da Noite, onde os jovens marcados concluem os estudos e, se forem fortes o bastante, se transformarão realmente em vampiros. Para Zoey, é um alívio deixar sua casa, um lugar onde ela não se sente amada ou integrada – com exceção de sua avó que sempre a apoiou.

“Mas lembre-se: a escuridão nem sempre equivale ao mal, assim como nem sempre a luz traz o bem.”

Assim que Zoey passa a residir na Morada da Noite ela percebe que não é como todos os outros novatos, ela possui a marca já desenvolvida dos vampiros adultos, o que deixa todos intrigados. Deste ponto que se inicia muitos dos ”clichês” da história, nada contra  ”clichês”, mas nesta história em especifico a tornou cansativa e previsível. A Deusa Nyx deixa claro que Zoey é especial e que ela tem dons que os outros não tem, é única, e exatamente por isso muitos personagens se aproximam ou se apaixonam por ela.
Nyx escolheu você. Para quê, não sabemos. Mas sua marca foi claramente posta em você. Ela não teria te tocado se você fosse falhar.

O bacana da história é o fato de que mesmo com essa singularidade a personagem principal consegue sair um pouco do padrão “menina boazinha” das histórias, caminhando em uma linha tênue entre o bem e o mal, surpreendendo diversas vezes o leitor com seus erros. Zoey erra, e erra muito durante toda a trama, e ficamos sem saber se deveríamos torcer a favor ou contra ela.O livro, assim como a maioria das series, quebra muitos tabus da sociedade, mostrando costumes totalmente diferentes, e como a maioria das pessoas reagem a ele. Zoey é uma personagem interessante, mas não marcante. A escrita das Cast é boa e a tradução da Novo Século, em uma das suas primeiras séries lançadas no Brasil, também fica no páreo.

Recomendo para todos aqueles que possuem uma mente aberta apta a decifrar novos costumes de vida e entender mais sobre eles.

assinatura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *